FALECEU O ÚLTIMO DIRETOR DO COLÉGIO SALESIANO

por jcerca em 23 de Julho de 2018

Faleceu no dia 21 de julho, na casa Salesiana de Manique (Estoril) aquele que foi o último director do ex-Colégio Salesiano, o Pe. Fernando Eusébio de Castro.

Natural da ilha da Madeira coube-lhe a ingrata tarefa de encerrar o Colégio Salesiano que funcionou no Mosteiro de Arouca entre 1960 e 1982.

Pe. Eusébio

Nascido a 16 de Dezembro de 1938, o Pe. Eusébio foi o primeiro padre saído da Escola Salesiana de Artes e Ofícios do Funchal, tendo sido ordenado no dia 20 de Abril de 1968. Já bastante debilitado ainda celebrou, a 20 de abril deste ano, as suas Bodas de Ouro Sacerdotais.

Muito ligado a Arouca, ainda mesmo antes de ser ordenado sacerdote, Eusébio de Castro trabalhou no Colégio Salesiano de Arouca como professor (assistente), onde se notabilizou pelos seus dotes na música, no teatro e no desporto. Aliás, foram os seus dotes futebolísticos que o levaram, então, a jogar como federado no Futebol Clube de Arouca, participando no respectivo Campeonato Distrital como “interior/direito” deste Clube.

Pe.Eusébio_bodas ouroTerminados os estudos de Teologia em Barcelona e em Sevilha e após a sua ordenação sacerdotal regressaria a Arouca para assumir a direcção do Colégio Salesiano.

Apesar de ter exercido essa função em diversas outras casas salesianas, tais como Mogofores, Estoril, Vendas Novas, Évora e Funchal onde foi também Diretor durante os últimos 9 anos da sua vida, a verdade é que o cargo de Diretor que desempenhou em Arouca foi aquele que mais doloroso se tornou, uma vez que lhe coube a ingrata tarefa do encerramento deste Colégio.

Depois da celebração das exéquias, no domingo, dia 22 de julho com Missa de Corpo Presente, e respectivo Ofício de Defuntos, na capela dos Salesianos de Manique, o corpo seguiu no dia seguinte para a Madeira, sua terra natal, onde foi sepultado.

Refira-se que o Governo Regional da Madeira emitiu uma nota de pesar pela morte deste ilustre madeirense, testemunhando o seu mais profundo pesar pelo falecimento do sacerdote madeirense, Fernando Eusébio de Castro, antigo diretor do Colégio dos Salesianos no Funchal.

Nessa nota o executivo madeirense endereça à família enlutada os mais sinceros pêsames e associa-se à sua dor.

Também a Família Salesiana de Arouca, Salesianos Cooperadores e Centro Juvenil Salesiano se associam, com um sentimento de tristeza e luto, à derradeira partida deste salesiano que tão ligado a Arouca ficou.

José Cerca

{ 0 comentários }

Como preparação cultural para a edição de 2018 da Recriação histórica, a Câmara Municipal de Arouca, promotora deste evento desde 2004 (com interrupção de 2009 a 2013) organizou um vasto programa cultural que designou por “retratos do Barroco” e que tiveram lugar dentro dos diversos espaços conventuais, durante uma semana.

IMG_5580

Durante esse período, os retratos foram vários, como vários foram os espaços em que eles foram tirados, mas o local foi sempre o mesmo: o Mosteiro de Arouca.

Retrato musical

Foi com um retrato musical, com relevo para a polifonia vocal, que este conjunto de eventos culturais abriu no dia 13 de julho. Num cenário ricamente barroco, como é o cadeiral do Mosteiro de Arouca, coube ao grupo “Cupertinos” deliciar todos os presentes com a beleza da harmonia vocal dos seus 8 elementos.
Com um reportório de temática totalmente mariana, o programa deste concerto foi todo ele dedicado ao compositor português Pedro de Cristo (1550-1618) considerado um dos mais importantes polifonistas portugueses dos séculos XVI e XVII e foi integrado no 4º centenário da sua morte.

IMG_5554No final do concerto e depois de vivamente aplaudida a sua atuação, o grupo brindou o auditório com o trecho “Benedicamus Domino” do compositor Aires Barbosa e cuja partitura se encontra no famoso “Códice polifónico de Arouca”, guardado  no Museu de Arte Sacra, ao lado de muitos outros manuscritos musicais de grande valor documental e histórico. Trata-se de um livro de música polifónica copiado originalmente entre a primeira e segunda décadas do século XVII, para ser usado pelas freiras do Mosteiro de Arouca nos ofícios litúrgicos desta comunidade cisterciense.

Retratos gastronómicos

Estes “retratos do barroco” proporcionaram ao púbico a oportunidade de descobrir não só os diversos espaços conventuais, mas também de poderem saborear a doçaria conventual e regional. Foi para isso que, durante todo o sábado, dia 14, esteve patente, nos claustros inferiores, uma mostra de licores e de doçaria conventual e regional, não só de Arouca, mas oriunda também de outras localidades do País.

IMG_5598

E para dar a conhecer ao público todo um vasto e rico património gastronómico, ligado à doçaria conventual e regional, disperso por todo o País, foi também apresentado na sala do Capítulo a Coletânea designada “A doçaria portuguesa – Norte”. Trata-se de um ambicioso projecto de Cristina Castro iniciado em 2015 com um trabalho de recolha por todo o País e que pretende registar, para memória futura, a riqueza de um vasto e diversificado património ligado á doçaria portuguesa. Neste momento estão prontos dois volumes, um sobre o Norte (157 doces) e o outro sobre o Sul do País (172 doces) Não se trata de um vulgar livro de receitas, mas sim de uma pesquisa sobre a origem desses doces, contendo o relato de algumas histórias de quem os confeciona e algumas curiosidades sobre as localidades onde foram recolhidos.

IMG_5594

Jantar barroco

Mas a gastronomia não se pode limitar à teoria, nem ficar apenas pela informação histórica, ou geográfica. Foi por isso que um dos pontos mais altos destes “retratos do barrocos” foi a realização de um jantar barroco nos claustros superiores do Mosteiro de Arouca.

Com uma ementa cuidadosamente preparada, de acordo com os costumes culinários da época barroca e com personagens rigorosamente trajados à moda da nobreza, este jantar barroco foi ainda animado com a recitação de poemas amorosos, bem como a execução de danças dessa época, interpretadas pelo grupo “Ensemble Portingaloise”, grupo criado em 2015 e que se dedica ao estudo, à reconstituição e à divulgação da dança europeia dos séculos XV a XVIII.

IMG_5615

Foi aliás, este grupo que orientou, na tarde deste dia, no espaço dos claustros superiores do Mosteiro,  um Workshop sobre a dança barroca francesa, e durante o qual, sob a orientação de  um dos seus elementos, foram ensinados e treinados alguns passos da dança tão praticada nos salões da nobreza daquela época.

IMG_5636

Teatralização do barroco

Depois do jantar barroco teve lugar, no belíssimo espaço da igreja conventual, uma encenação tendo como tema central a arte do barroco. Embora este espectáculo de teatro pouco ou nada tenha de religioso, a verdade é que foi utilizado este espaço conventual para enaltecer a beleza e a riqueza da arte barroca. E como demonstração dessa arte, nada melhor do que um espaço tão cheio de barroco, como o é a igreja do mosteiro de Arouca e o seu magnífico cadeiral.

IMG_5672

Este espectáculo designado por “Ventos da discórdia” foi realizado pelo grupo cultural e recreativo de Rossas em colaboração com o teatro de Montemuro.

Outros retratos

No variado programa que estes “Retratos do barroco” englobaram teve lugar, novamente, no cadeiral do mosteiro de Arouca, na noite de segunda feira, 16 de julho um recital de música barroca levado a cabo pelo grupo “Iberian Ensemble”, um quinteto que interpreta música barroca, com recurso a instrumentos característicos da época, tais como o cravo, o traverso, o fagote, o alaúde e o violoncelo barroco.

IMG_5680

E se no primeiro retrato musical deste programa cultural esteve em destaque a harmonia e a versatilidade da voz humana, aqui foi a vez de dar lugar aos acordes deste conjunto de instrumentos barrocos, que atuaram perante o silêncio do rei dos instrumentos, o órgão ibérico datado de 1743 e que pontifica neste magnífico espaço barroco.
Muito ligada à vida conventual está também a arte das iluminuras que ornamentavam muitos manuscritos produzidos nos Scriptorium monacais. Foi por isso que estes “Retratos do barroco” contemplaram também um atelier de iniciação à iluminura orientado por Tânia Pires do atelier Sabbath. Nesse atelier prático, os curiosos que nele se inscreveram aprenderam a elaborar as cores a partir de materiais naturais, tais como ovos e diversos pigmentos, aplicando-as, seguidamente, em trabalhos da sua criatividade. Esta sessão sobre iluminuras terminou com a aprendizagem da técnica de aplicação de folhas de ouro com o recurso a diversos mordentes.

IMG_5697

O vasto programa destes “Retratos do barroco” contemplou ainda uma palestra sobre  “o papel das boticas religiosas na sociedade portuguesa” que decorreu noutro espaço conventual, a Botica e que foi proferida  pelo diretor do Museu da Farmácia, João Neto.

IMG_5790

O programa terminou com uma visita-jogo inspirada na “Lenda da Rainha Santa Mafalda” e destinada aos mais jovens. Seguindo um roteiro que lhes foi distribuído no início da visita, junto ao fontanário dos claustros, os pequenos visitantes percorreram os mais emblemáticos espaços conventuais, recebendo em cada um deles alguns conhecimentos históricos, bem como algumas interessantes curiosidades sobre esses espaços. Uma maneira interessante, motivadora e pedagógica de dar a conhecer aos mais novos a história deste magnífico mosteiro cisterciense que orgulha todos arouquenses e delicia todos aqueles que o visitam.

José Cerca

{ 0 comentários }

REGRESSO AO PASSADO EM MOGOFORES

por jcerca em 9 de Julho de 2018

Das três antigas casas de formação salesiana, Arouca, Mogofores e Manique, Mogofores foi, seguramente, aquela por onde mais antigos alunos passaram. E foi nesta casa que, no dia 7 de julho, alguns desses antigos alunos se reuniram em convívio, uma vez mais, para reencontrarem  amizades aí criadas e evocarem momentos aí vividos, para alguns, há mais de meio século.

IMG_5539

Com um esmerado acolhimento, por parte da comunidade salesiana que aí trabalha, foi no pátio, sobre o qual se projectava a sombra da torre do Santuário de Maria Auxiliadora, que recebemos as Boas Vindas, por entre abraços que apertavam velhas amizades e traziam à flor da pele emoções aí vividas. Dizia alguém que cada esquina, cada pedra, cada canto que nos rodeia nos fala e nos faz regressar à nossa meninice ou à nossa juventude. E alguns evocaram mesmo a construção do próprio Santuário e da sua torre nos idos anos sessenta do século passado. E, como era natural, foi não só evocada como também valorizada a “pedagogia do pátio” tão característica do sistema educativo criado por S.João Bosco.

No pavilhão desportivo

Agradavelmente enriquecido com a exposição de trabalhos dos alunos do Colégio e tendo em destaque as três colunas do Sistema educativo de D.Bosco: razão, carinho e religião, foi nesse espaço que se iniciou este 10º encontro de antigos alunos, após o abraço do reencontro, ocorrido no pátio.

IMG_5542

Jorge Santos da Comissão organizadora do encontro dirigiu os trabalhos da manhã começando por dar a palavra ao director da casa, o Pe. Aníbal Afonso, antigo professor de muitos dos que ali se encontravam e que salientou a importância de se regarem as nossas raízes para continuarmos numa dinâmica da família a que todos pertencemos, a família Salesiana.

Por sua vez, o Delegada Nacional da Família Salesiana, Pe. Joaquim Taveira, evocando o Vaticano II, recordou o papel ativo dos leigos na Igreja e no mundo e desejou que este encontro de abraços e de evocação de saudades, seja também um momento para reforçar o papel que os antigos alunos de D.Bosco têm no mundo, tal como era seu desejo.

IMG_5514

Seguidamente usou da palavra o Presidente da Federação Portuguesa dos Antigos Alunos de D.Bosco, Celso Nogueira que salientou a importância deste regresso no tempo para se reforçar as fontes do carisma da Família Salesiana da qual todos os antigos alunos de D.Bosco fazem parte.

Testemunhos de vida

Foi certamente um momento enriquecedor e edificante este que ocupou grande parte da manhã deste encontro. Três dos presentes deram-nos o seu testemunho sobre o percurso de vida, após a saída dos salesianos e apresentaram alguns breves flashs da sua intervenção na sociedade. Foram eles, um juiz, Jorge Santos, um empresário, Agostinho Santos e um professor, José Cerca. Estava prevista ainda o testemunho de um autarca, Leonídio Monteiro, mas ficará para um próximo encontro.

IMG_5519

Foi gratificante, através destes breves percursos, constatar-se a importância da formação recebida através do sistema educativo de D.Bosco e por todos salientada; foi consolador  saber-se da participação cívica e social em muitos sectores da sociedade, desde a paróquia, aos Vicentino, às IPPS  e demais instituições de apoio  social; e foi edificante sentir-se o amor e a gratidão a D.Bosco testemunhados por todos os intervenientes.IMG_5527

Destes depoimentos refira-se o “milagre económico” vivido na centenária empresa Metalúrgica do Agostinho Santos onde o mais humilde trabalhador tem a mesma dignidade que o dono da própria empresa; onde foi criada uma creche gratuita para os filhos dos trabalhadores;  onde funciona a organização da “pirâmide invertida” e onde há grande abertura para a integração social de deficientes. E foi graças à formação recebida nos Salesianos, garantiu Agostinho Santos, que ele faz aquilo que faz na sua empresa, de acordo com a justiça social defendida pela doutrina da Igreja, chegando mesmo a distribuir dividendos pelos próprios trabalhadores. Não será, pois por mero acaso que a Metalúrgica, considerada o maior fabricante mundial de formas para bolos, já foi distinguida com alguns prémios. E também não será por acaso que Agostinho Santos, apesar de nada ligar a estas honrarias, já foi distinguido com uma justa Comenda em reconhecimento do seu trabalho de inovação empresarial que faz dele um empresário modelo.

Momento Cultural

A manhã deste encontro terminou com a celebração da Eucaristia animada musicalmente pelo trio litúrgico composto pelas vozes de Jorge Santos e Carlos Lemos e pelo organista Joaquim Paiva que fizeram desta celebração, não só um momento de espiritualidade como também de arte.

IMG_5529

Seguiu-se o almoço convívio no refeitório do Colégio. A parte de tarde foi ocupada com a interpretação de cantos do antigamente, com a declamação de alguns poemas, o que foi sendo alternado com a breve apresentação de cada um dos presentes. Apesar da ocupação do tempo de antena de cada um não ter sido devidamente cronometrada, este foi um dos momentos também enriquecedor e que veio, de certo modo, dar resposta a algumas críticas de encontros anteriores em que não havia tempo das pessoas se darem a conhecer. Mas isto também só se tornou possível devido ao grupo deste ano ser menor do que o dos encontros anteriores.

IMG_5533

O próximo encontro ficou marcado para o dia 1 de junho.

José Cerca

{ 4 comentários }

VIAJANDO PELA HISTÓRIA

por jcerca em 30 de Junho de 2018

Passeio anual da Asarc

Não se trata de nenhuma agência de viagens para seniores, mas a verdade é que o passeio anual da Academia Sénior de Arouca, com a duração de dois dias, é sempre cuidadosamente preparado, não só com o objectivo de proporcionar momentos de lazer e de convívio aos seus alunos/associados, mas também com uma pedagógica preocupação cultural, expressa na preparação de um folheto informativo sobre os diversos locais a visitar em cada ano.

IMG_5348

O passeio deste ano, realizado nos dias 26 e 27 de junho, teve como destino a região de Mafra que preencheu, de uma maneira exaustiva e ricamente cultural, todo o segundo dia desta viagem.

Uma incursão pelo mundo oriental

Esta viagem pela história começou com uma curiosa e surpreendente digressão pela cultura oriental, proporcionada pela visita ao Bacalhoa Buddah Eden, o maior jardim oriental na Europa e que ocupa cerca de 40 hectares da quinta dos  Loridos, situada na aldeia do Carvalhal do Concelho do Bombarral.

IMG_5272

Durante cerca de duas horas puderam os visitantes seniores percorrer, por entre lagos e jardins e à sombra de centenas de palmeiras e de milhares de bambus, um autêntico “jardim zoológico” artístico, composto por largas centenas de enormes esculturas, representando diversas espécies de animais orientais e africanos.

IMG_5254

Além das esculturas de animais, em diversos materiais, numerosas esculturas, com temáticas africanas e asiáticas, fazem deste Buddha Eden Garden um verdadeiro museu de arte contemporânea a céu aberto e onde não faltam também budas gigantes, divindades chinesas, pagodes e uma réplica do famoso exército de soldados em terracota descobertos, casualmente, na China em 1974.

IMG_5258

Refira-se que a ideia da instalação deste parque oriental, ainda em curso, surgiu por parte do comendador José Berardo em reacção à destruição de budas gigantes com mais de 1500 anos, pelos fundamentalistas talibãs no Afeganistão em 2001.

Rumo à Ericeira

Mas se a visita a este jardim oriental foi a meta principal deste primeiro dia, ainda foi possível antes, uma breve paragem em Peniche para ver, por fora, o seu famoso forte, encerrado para obras  e para “saborear” com os olhos as variadíssimas ementas de peixe afixadas nos restaurantes locais.

IMG_5225

A Caminho da Ericeira, onde se pernoitou, uma paragem na localidade do Sobreiro para visitar a aldeia de José Franco, também designada por Aldeia Saloia, e que foi moldada pelas mãos do oleiro José Franco tendo-se transformado num museu a céu aberto. Conta com réplicas de moinhos de vento, oficinas evocando as diversas profissões, loja de venda de peças em barro, uma adega e padaria, onde foi possível degustar o vinho da região e comer o tradicional pão com chouriço.

IMG_5309

Uma viagem pela história e pela natureza

O segundo dia deste passeio foi todo ele passado em Mafra para uma visita ao Palácio Nacional, da parte da manhã e à Tapada de Mafra, da parte de tarde.

Divididos em dois grupos simultâneos e durante cerca de duas horas, os alunos da Academia Sénior, percorreram os enormes corredores e as numerosas salas deste imponente monumento nacional, sempre acompanhados pelas explicações da respectiva guia que muito enriqueceram esta visita.

IMG_5363

Mas se a digressão pelo interior deste enorme Palácio, da sua rica biblioteca, da sua imponente Basílica e por alguns espaços do antigo Convento, mandados construir pelo rei D.João V, em 1717,  constituíram uma verdadeira viagem pela nossa História, a verdade é que a visita à Tapada de Mafra foi também uma viagem através da natureza, que proporcionou aos visitantes admirar um património natural de características únicas e observar algumas das espécies animais que aí habitam.

IMG_5468

Além de uma viagem de comboio, através da Tapada, ao longo de 12 quilómetros, os alunos da Academia Sénior tiveram ainda ocasião de participarem noutras duas actividades, uma sobre o mel e a importância das abelhas no equilibro ecológico do nosso Planeta e outra sobre a demonstração de voo livre com aves de rapina, nomeadamente o falcão peregrino e o bufo.

IMG_5462

Orientadas por um apicultor e por um falcoeiro, estas duas actividades contribuíram para o enriquecimento cultural dos participantes ao mesmo tempo que lhes proporcionaram curiosos momentos de lazer e boa disposição, indo assim ao encontro dos objectivos que orientam sempre a organização destes passeios da Asarc.

IMG_5499

José Cerca

Publicado no jornal “Discurso Directo” nº471 de  13 de julho de 2018

{ 0 comentários }

ADS/ClubeBosco ganha Prémio Internacional

por jcerca em 10 de Junho de 2018

No dia 2 de junho de 2018, realizou-se, em Lyon, França, o décimo segundo Festival de videoclipes, FestiClip, realizado por jovens dos 15 aos 20 anos de vários países. Este ano participaram a França, Alemanha, Bélgica, Espanha e Portugal, num total de 17 videoclipes.

Em representação dos Salesianos de Portugal esteve o Grupo de Jovens ADS/ClubeBosco do Centro Juvenil Salesiano de Arouca com o videoclipe “Volte-Face”, que no dia 29 de abril de 2018 venceu o Clip D. Bosco em Mirandela.

Os videoclipes exibidos demonstram a criatividade dos adolescentes e a sua capacidade em transmitir uma mensagem positiva para os seus pares e muitas vezes para a sociedade em geral, reforçando a ideia de Dom Bosco de que os jovens podem ser educadores de outros jovens.

A comitiva portuguesa – composta pelas animadoras Tânia Melo e Isabel Vale, sendo esta última, uma das atrizes da curta-metragem – foi bastante bem recebida em Lyon e a curta-metragem do Grupo de Jovens ADS/ClubeBosco do Centro Juvenil Salesiano de Arouca foi bastante elogiada pela organização e pelo júri que lhe atribuiu o Premio Criatividade.

IMG_0304

O grupo arouquense é bastante unido, empenhado e que vive aquilo que faz. Não para vencer mas simplesmente pela vivência, pela adrenalina, pelo crescimento e pela aprendizagem, como se costuma dizer quando “veste a camisola” é a valer. Esse espírito de luta, de crença e de força que vão buscar aos ensinamentos de D. Bosco têm dado frutos e coisas muito bonitas que têm partilhado e que principalmente os têm feito crescer.

Claro que este reconhecimento é um incentivo e uma força muito grande de ânimo para o grupo e mesmo para o Centro Juvenil Salesiano de Arouca e para a comunidade arouquense que ainda está muito ligada aos Salesianos.

Não podíamos deixar de registar aqui a reação dos realizadores deste videoclipe, Hélder Antunes e José Gonçalves que dizem: “depois da oportunidade que nos foi dada de representar os Salesianos de Portugal no Clip Bosco em Lyon (França), foi com enorme alegria e sentimento de dever cumprido e honra que recebemos a notícia de mais um prémio conquistado.

IMG_0302

Tentamos abordar um tema considerado pouco falado: o abandono dos nossos idosos, cruzando três gerações. Coube à ingenuidade de uma criança fazer-nos refletir: Será justo abandonar quem sempre cuidou de nós? Serão as nossas opções as melhores? Para nós ou para os outros?

 Sempre prontos para uma aventura, não perdemos esta oportunidade de juntar ao divertimento o nosso dever e direito da palavra, de tentar consciencializar a sociedade dos nossos problemas e fraquezas. Foi um grande desafio, mas sendo Alegres, Dinâmicos e Serviçais, tudo se tornou mais fácil.

Mesmo após 36 anos da saída dos Salesianos de Arouca e do encerramento do seu colégio, o espírito de D. Bosco demonstra estar bem presente em todos os jovens deste grupo. A inspiração dos animadores que acompanham estes jovens em Arouca construiu, nos próprios jovens, a casa Salesiana. É com enorme responsabilidade e orgulho, que cada elemento deste grupo deposita no próximo, o melhor que tem de si.”

As animadoras Tânia e Isabel dizem por sua vez o seguinte: saímos de Portugal cheias de espectativas e regressamos com a satisfação e muito orgulho, consciente que desempenhamos o nosso papel seguindo o lema do nosso grupo.

Chegamos a Lyon, no dia 1 de junho à noite e fomos muito bem recebidas. No dia seguinte visitamos a cidade com a companhia de uma tradutora e sua família. Transportaram-nos para tempos medievais, vimos as ruinas do teatro romano, percorremos caminhos e atalhos criados há séculos, sentimos a aura das catedrais iluminadas pelos belíssimos vitrais e provamos as iguarias típicas da cidade.

À tarde tiramos a foto da praxe com roupas e adereços ao nosso gosto.

Pelas 16 horas iniciaram-se as atividades relacionadas com o 12º FestClip. Durante o Festival que iniciou às 18:30 com a projeção dos clips a concurso, cada um precedido por uma divertida introdução dramatizada pelos apresentadores. Após cada clip registamos a nossa avaliação numa tabela para depois ser considerada para a atribuição do prémio do público. Quando chegou a nossa vez estávamos nervosas pois teríamos de subir ao palco para proceder à sua apresentação. Foi uma responsabilidade tremenda representar os Salesianos de Portugal e também uma grande honra.

IMG_0307

Antes da entrega dos prémios o presidente do júri Padre Jean-Noël teceu algumas observações de cada um dos clips. Acerca do nosso «Volte-face» foi destacada a estética e originalidade, uma apresentação inventiva devido à incidência da luz, o fundo negro, a narração e uma ótima performance. A pertinência da mensagem que atualmente é uma realidade muito presente no mundo e a reação de cada geração.

Chegada a entrega dos prémios começaram pela revelação da escolha do público que foi para «Une rencontre inattendue» de AEPCR de Paris. O prémio para filme estrangeiro foi para «Comme une horloge – Uhrwerk» da Alemanha. O prémio do júri foi para «HUMANOID» de Caen e para «Les grands petits gestes» de Lyon.

E quando chegaram ao Prémio da Criatividade que foi atribuído a Portugal com “Volte-Face” foi uma surpresa, ficamos uns segundos a processar a informação pois não estávamos à espera de ouvir o nosso país chamado a palco mas ficamos extremamente felizes pelo reconhecimento dado ao filme que fomos apresentar com a belíssima realização de Hélder Antunes e José Gonçalves. Foi uma grande conquista para o Centro Juvenil Salesiano de Arouca, para nós ADS e para os salesianos de Portugal.

IMG_0283

A noite terminou como D. Bosco o faria, com uma história onde um pequeno gesto pode trazer uma alegria imensa a muita gente.

Foi uma viagem muito gratificante, uma estadia muito curta mas onde reinou a boa disposição, a hospitalidade e o sentimento de integração na família salesiana internacional.

 Victor Cruz

Publicado no jornal “Discurso Directo” nº469 de  15 de junho de 2018

 

{ 0 comentários }