Daniel Serrão, um sénior lúcido e ativo, ali diante de nós

por jcerca em 26 de Abril de 2012

Combinando o Dia Mundial do Livro, instituído a 23 de abril por decisão da UNESCO desde 1996 e o “Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e da Solidariedade entre Gerações”, instituído pelo Parlamento Europeu para o ano de 2012, teve lugar no dia 23 de abril, no Auditório Municipal, uma conversa com o médico e investigador português Daniel Serrão.

Apesar dos seus 85 anos de vida, o fundador do Instituto Português de Bioética, dispensando a comodidade do sofá que lhe foi destinado no palco e prescindindo dos serviços amplificadores do microfone que colocaram à sua disposição, este notável investigador, ao longo de duas horas, prendeu a atenção do público com um discurso fluente e acessível que comprovou a sua grande capacidade comunicativa, aliada a uma notável e clarividente argumentação científica.

Abordando alguns dos temas presentes no livro “Daniel Serrão, aqui à frente de mim” e num estilo bastante coloquial,  este médico orientou a sua conversa no âmbito do  Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e foi ele próprio um expressivo exemplo de como se pode viver, com entusiasmo e espírito de serviço, a 3ª idade.

Daniel Serrão, ali diante de nós

Considerou mesmo que a declaração de 2012 como “Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e da Solidariedade entre Gerações” tem toda a razão de ser, dado que em Portugal 1 quinto da população portuguesa (cerca de 2 milhões de pessoas) têm mais de 65 anos. E como “viver e morrer não se evita”, também ninguém se “pode reformar de viver”, daí que seja importante que a sociedade e, nomeadamente o poder político, proporcione as melhores condições para se viver com saúde física e mental o ciclo da terceira idade.

Entrando diretamente no tema do envelhecimento ativo, Daniel Serrão considerou 3 grupos de pessoas na terceira idade: as pessoas que são saudáveis, ativas e independentes e que ainda podem prestar um contributo para a sociedade; as pessoa que tendo alguns “achaques”, se acomodam e arranjam pretextos para nada fazerem, tornando-se assim dependentes de outros; e o idoso que é realmente doente, que está acamado, imóvel e dependente de terceiros.

De entre algumas medidas para um envelhecimento saudável, Daniel Serrão acentuou a necessidade da assistência social e respetivas instituições ajudarem as pessoas deste ciclo etário a superarem a sua situação de inatividade, exercitando-as ou motivando-as a exercitarem-se, a mexerem-se,  e, sempre que puderem, a andarem, andarem, andarem.

O livro  “Aqui diante de mim”

Não sendo Daniel Serrão propriamente o autor deste livro, nem se tratando de uma mera biografia, a verdade é que esta obra, resultante de uma longa entrevista, por mail, feita pelo jornalista Henrique Manuel S. Pereira, contém o essencial do pensamento deste insigne médico e investigador português que é também professor catedrático jubilado de Anatomia Patológica e ainda membro da Academia Pontifícia para a Vida.

Escrevendo uma dedicatória em cada livro comprado

Embora não tendo quaisquer lucros na venda deste livro, a verdade é que todos os exemplares que trouxe se esgotaram, tendo cada um deles levado uma dedicatória pessoal do entrevistado.

Esta foi também uma excelente maneira de assinalar o Dia Mundial do Livro no Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e da Solidariedade entre Gerações.

Coube a Margarida Belém, na qualidade de vereadora da cultura da Câmara Municipal de Arouca, fazer não só a apresentação do convidado, como moderar o debate que se seguiu à conversa com este ilustre sénior, comunicativo, lúcido e ativo ali à frente de nós.

José Cerca

Publicado no “Jornal de Arouca” nº807  de 30 de abril 2012

{ 2 comentários… lê abaixo ouadiciona }

1 Maximina C. Gomes Fontes 27 de Abril de 2012 às 18:33

Parabéns Amigo Prof, Daniel Serrão!
Parabéns pela exercício brilhante da sua dedicação competente, próxima, humanizante e humanizadora!
A melhor saúde e sabedoria sempre a brilhar!
Admiradora da viagem à Terra Santa em 2010, ni grupo Mavi,
Abraço amigo

Responder

2 José Cerca 9 de Janeiro de 2017 às 9:11

Reconhecido pelo seu trabalho no campo da ética e da bioética, morreu na madrugada deste domingo, dia 8 de janeiro, o professor Daniel dos Santos Pinto Serrão, com a idade de 88 anos, especialista em ética da vida e conselheiro papal na qualidade de membro da Pontifícia Academia para a Vida.
http://ideiaspoligraficas.blogspot.pt/2017/01/faleceu-o-medico-e-bioeticista-daniel.html

Responder

Anterior:

Seguinte: