ORGÃO DO MOSTEIRO DE AROUCA

por jcerca em 19 de Julho de 2013

Projetos de gravação em CD

Esteve estacionado durante uma semana, à sombra do Mosteiro de Arouca, mesmo à entrada da Igreja Conventual.

PENTAX DIGITAL CAMERAPara quem não saiba, este camião contém no seu interior um estúdio de som que esteve a apoiar tecnicamente a gravação de um CD de áudio no órgão ibérico do Mosteiro de Arouca.

Trata-se de um CD composto por 14 temas com música portuguesa e espanhola para órgão de autores dos sec. XVI e XVII interpretadas pelo organista Rui Paiva, natural de Vale de Cambra  e a trabalhar como professor e na Direção da Academia de Música de Santa Cecília em Lisboa. Refira-se que além deste CD Rui Paiva já participou na gravação de cerca de duas dezenas de CDs com música de órgão e de cravo.

A edição deste CD é uma iniciativa da editora Althum, empresa especializada na execução de projetos culturais e empresariais de alta qualidade, sobretudo no âmbito da preservação do nosso património cultural imaterial e será certamente um excelente contributo para a divulgação das potencialidades sonoras desta bela peça da organaria portuguesa.

Efetivamente, o som deste órgão é imponente e a sua magnífica sonoridade deixou espantado este organista, logo no primeiro contato que teve com ele.

PENTAX DIGITAL CAMERA

O Restauro

Exibindo a data de 1743 na sua fachada barroca, este órgão foi fabricado por Manuel Benito Gomez e possui 1352 vozes, alimentadas por 24 registos, sendo considerado pelos especialistas um dos instrumentos mais importantes da escola de organaria ibérica em todo o mundo.

Tendo sido já objeto de obras de restauro há mais de duas décadas, esta última intervenção foi feita em Barcelona, durante um ano e esteve a cargo da empresa Gerhard Grenzing, considerada  líder na recuperação de órgãos. Graças a um cuidadoso trabalho foi possível recuperar-se a sonoridade original deste órgão, uma vez que restauros anteriores lhe haviam adulterado a sua identidade sonora.

A edição deste CD está prevista para Novembro, sendo acompanhado de um livreto com 32 páginas contendo, não só fotos do órgão e do magnífico espaço que o rodeia, como também de alguns textos de especialistas, como o Dr. Rui Vieira Nery e de Gerhard Grenzing, responsável pelo seu último restauro em 2008-2009.

A gravação deste Cd está a ter a colaboração da Paróquia e da Real Irmandade da rainha Santa Mafalda, prevendo-se a organização de um concerto em Arouca, por altura do seu lançamento.

Obra integral de Carlos Seixas

Carlos+SeixasUm outro projeto de gravação no órgão ibérico do Mosteiro de Arouca a iniciar-se ainda este ano, tem a ver com a gravação integral das obras para tecla de Carlos Seixas (1704-1742), considerado o mais importante autor português de música para tecla do séc. XVIII tendo sido compositor, cravista e organista da corte de D. João V.

A entidade responsável pela edição destas gravações é o Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa, que recentemente deu início à coleção discográfica melographia portugueza, com a edição dos dois primeiros volumes da gravação integral da obra para instrumentos de tecla de Carlos Seixas. Este projeto coordenado pelo organista José Carlos Araújo do MPMP tem o apoio da Direcção-Geral das Artes, e pretende utilizar sempre instrumentos originais e o mais representativos da grande tradição da organaria portuguesa contemporânea de Carlos Seixas. Assim, para a gravação do conjunto de volumes dedicados a este compositor português, além do órgão do Mosteiro de Arouca serão utilizados também o órgão histórico de São Bento da Vitória, considerado o maior órgão histórico da cidade do Porto, construído em 1719 e ainda o órgão de Santa Cruz de Coimbra.

PENTAX DIGITAL CAMERA

Prevê-se que a coleção dedicada a Carlos Seixas seja composta por 7 CDs, sendo um deles inteiramente gravado no órgão do Mosteiro de Arouca.

José Cerca

Publicado no semanário “Discurso Directo” nº268 de 2 de agosto 2013

 

{ 4 comentários… lê abaixo ouadiciona }

1 rui farinho 5 de Janeiro de 2014 às 3:43

Felicito Arouca, e todos os apaixonados pela música. Pela imagem, o Órgão é lindíssimo e espero adquirir o CD logo seja editado. Poderei saber como adquirir o CD, por via postal e se está programada alguma série de concertos no Mosteiro de Arouca ?
Melhores cumprimentos.
Bom Ano 2014.

Responder

2 jcerca 5 de Janeiro de 2014 às 7:56

Hoje mesmo pelas 16.00h haverá o Concerto de Reis no órgão do Mosteiro de Arouca, como vem sendo habitual todos os anos nesta época.

Responder

3 rui farinho 5 de Janeiro de 2014 às 18:07

Obrigado por informar. Mas como resido a 340 kms, não é sempre que posso ir . No próximo verão (data ainda a confirmar) pernoitarei 1 ou 2 noites em Arouca. Desejo que nessa eventualidade, o órgão do Mosteiro toque em coincidência com a minha ida. Estou em adquirir os 2 ultimos CDs da integral de Carlos Seixas. Ou na FNAC, ou através de pedido à mpmp, como já tenho feito.
Cumprimentos e todas as venturas.
Rui Farinho
Setúbal

Responder

4 José Cerca 22 de Fevereiro de 2014 às 6:30

O referido concerto de lançamento deste CD com peças de autores do sec.XVI e XVII gravadas neste fantástico órgão ibérico do Convento de Arouca, pelo organista Rui Paiva, terá lugar hoje, 22 de fevereiro no magnífico cadeiral deste Convento.

Responder

Cancelar resposta

Responder a jcerca:

Anterior:

Seguinte: