ABERTURA DO ANO MISSIONÁRIO NA DIOCESE DO PORTO.

por jcerca em 14 de Outubro de 2018

Na sequência de um apelo do Papa Francisco para a realização de um “mês missionário extraordinário” em outubro de 2019,  a Conferência Episcopal Portuguesa decidiu criar o Ano Missionário especial que decorrerá, em todas as dioceses católicas do país, de outubro de 2018 a outubro de 2019 para promover “um maior vigor missionário em todas as dioceses, paróquias, comunidades e grupos eclesiais, desde os adultos aos jovens e crianças”.

IMG_6396

Foi em Arouca que teve lugar a abertura desse Ano Missionário para a diocese do Porto, o que aconteceu no passado domingo 14 de outubro, na celebração da Eucaristia solene com que encerrou a Semana Missionária em Arouca e, conjuntamente, o Dia Vicarial da família.

A Semana Missionária

Promovida pelo Secretariado Diocesano das Missões do Porto esta Semana Missionária, que decorreu em Arouca de 8 a 14 deste mês, foi dinamizada por cerca de 14 missionários que animaram um conjunto diversificado de atividades nas diversas comunidades cristãs do concelho de Arouca. Devido à extensão do Concelho foram criados dois núcleos e três grupos de trabalho de modo a abranger todas as paróquias.

IMG_6364

Assim, ao longo dessa semana e nas diversas paróquias, houve encontros com catequistas e catequizandos, reuniões com jovens e com grupos paroquiais; houve visitas às escolas, às instituições e aos doentes; deu-se início às actividades catequéticas com reuniões de pais, filhos e respetivos catequistas. Houve ainda uma Vigília Missionária na igreja do Mosteiro de Arouca, tendo como tema “agarra o desafio da Missão”e que foi desenvolvido sob o ícone da Luz.

A abertura da Semana Missionária em Arouca teve lugar no dia 8 de outubro, à noite, com uma concelebração da Eucaristia na igreja do Mosteiro de Arouca, presidida pelo Vigário Pe. Araújo e durante a qual houve a cerimónia do envio dos Missionários:

envio dos missionários
“Caros missionários: levai a alegria do Evangelho, expulsai o mal dos corações, falai a linguagem do Amor e do Bem, animai os doentes, escutai as crianças e os jovens, fortalecei as famílias…”

Esta Semana Missionária terminou no domingo, dia 14, com uma Eucaristia Solene Presidida pelo Bispo do Porto D.Manuel Linda e concelebrada por numerosos sacerdotes e diáconos da diocese, bem como pelos missionários intervenientes, estando animação musical a cargo do Grupo Coral de Urrô, acompanhado pela sonoridade do órgão ibérico do Mosteiro de Arouca.

 Dia Vicarial da Família

A celebração da Eucaristia do encerramento da Semana Missionária foi precedida de um encontro de reflexão no auditório dos Bombeiros Voluntários de Arouca sobre “O amor no matrimónio”, a partir da encíclica “Amoris laetitia”.

IMG_6377

Promovida pelo Secretariado Diocesano da Pastoral  Familiar (SDPF) e orientada pelo casal Sónia e Manuel Martins esta reflexão foi essencialmente dirigida aos 41 casais jubilados vindos de diversas comunidades da Vigararia de Arouca-Vale de Cambra e que faziam neste ano, 10, 25, 50 ou 60 anos de vida matrimonial.

A anteceder a reflexão houve um momento musical instrumental com o grupo Rão Kyao que interpretou diversos temas populares de autores portugueses dedicados a Nossa Senhora.

IMG_6372

Intercalada e enriquecida com breves testemunhos vivenciais do casal orientador esta reflexão abordou diversas passagens muito práticas sobre como crescer no amor em casal, de acordo com as orientações da encíclica AL.

IMG_6375

Durante a Eucaristia, e após a homilia do Bispo do Porto, foi feita a renovação do compromisso matrimonial assinalada, no final, com uma salva de palmas da assembleia e com um cântico adequado ao momento pelo grupo coral.
Refira-se ainda que, no momento do Ofertório, foram levados ao altar alguns objectos simbólicos referentes, quer ao matrimónio, quer à acção missionária.

A Eucaristia do envio missionário

IMG_6397Com a igreja do Mosteiro de Arouca completamente cheia e a funcionar, nesse dia, como catedral diocesana, foi daqui que saíram as 22 talhas luminosas para cada uma das Vigararias da Diocese do Porto e que foram acesas por D.Manuel Linda, a partir da talha maior que, por sua vez, recebeu a luz do círio missionário. Com as talhas todas erguidas no corredor central desta catedral temporária foi cantado pelo coro “A luz de Cristo”. E com este gesto, lindo e bem expressivo, se iniciou o Ano Missionário na Diocese do Porto.

IMG_6401

Antes, porém, tinham sido apresentados à assembleia todos os missionários que animaram a Semana Missionária, dizendo cada um deles o seu nome, a localidade e a ordem religiosa a que pertenciam.

IMG_6408

Coube, seguidamente, ao Pe. Farias, como coordenador de zona da ANIMAG (Animadores Missionários Ad Gentes) fazer um balanço da Semana Missionária que hoje terminava, considerando-a um êxito pelo envolvimento das pessoas nesta iniciativa pastoral de animação missionária e pelo apoio recebido dos respectivos párocos.

IMG_6399

Como Vigário, coube ao Pe. Araújo agradecer a presença do sr. Bispo, pela primeira vez nesta Vigararia, bem como a todos os missionários que animaram as comunidades cristãs ao longo da semana missionária, assim como a todos os casais jubilados que aderiram ao Dia Vicarial da Família.

IMG_6418

Após as palavras de agradecimento do Bispo do Porto aos missionários que já percorreram as 26 paróquias da Vigararia de Arouca-Vale de Cambra, bem como a todos aqueles que com eles colaboraram mais directamente,  foi rezada por toda a assembleia a Oração do Ano Missionário, seguindo-se o cântico “Todos Discípulos Missionários”.

José Cerca

{ 2 comentários… lê abaixo ouadiciona }

1 Padre Alípio Barbosa 15 de Outubro de 2018 às 3:56

Estimado Sr. José Cerca. Salve.
Bom Dia.
Ficamos fascinados pela qualidade e profundidade desta sua Reportagem.
Muito Obrigado.
Felicidades neste seu labor tão belo em prol da nossa Terra e doGrande Ideal de sermos Todos Irmãos – Discípulos Missionários.
Abraço e renovado agradecimento por taõ oportuno Serviço ao Bem e Missão.
P’lo SDM,
Padre Alípio Barbosa

Responder

2 Carlos Coutinho 15 de Outubro de 2018 às 4:23

Contava estar presente mas, por motivos de saúde não me foi permitido.
Obrigado, sr. José Cerca, pelo seu magnifico trabalho e obrigado pela partilha.
Abraço

Responder

Anterior:

Seguinte: