ADS/ClubeBosco no Dia Nacional MJS em Fátima

por jcerca em 10 de Junho de 2018

IMG_4813

Como já é habitual há quase uma década, o grupo de jovens ADS/ClubeBosco do Centro Juvenil Salesiano de Arouca esteve presente, com aproximadamente 40 jovens, no Dia Nacional MJS, realizado em Fátima, nos dias 19 e 20 de maio.

No Dia Nacional do Movimento Juvenil Salesiano (MJS) 2018 o tema foi ‘Salta do sofá – Jump in’.

IMG_0327 (1)

“Nestes tempos em que a juventude tem sido tão valorizada, nomeadamente em termos da Igreja, esta é mais uma demonstração da grande riqueza que existe nos jovens e da força que têm para construir um mundo melhor”, disse o delegado nacional da Pastoral Juvenil dos Salesianos em Portugal.

Sobre o tema, inspirado nas palavras do Papa Francisco, “Que o jovem deseje fazer parte desta Igreja de Jesus Cristo e daí o ‘Jump in’, o integrar; por outro, que se sinta enviado a levar aos outros esta alegria da vida que o habita, sendo protagonista, valendo-nos da expressão ‘salta do sofá’”, explica o padre Álvaro Lago.

IMG_4812

Os nossos jovens partiram às 7 horas para participarem em todo o programa de forma ativa e alegre.

Destacamos a atividade ‘Salta do sofá – Jump in’ que se iniciou às 10h00, no Centro Pastoral Paulo VI que terminou às 16h30 com a concentração na Cruz Alta, seguida da saudação a Nossa Senhora. Nesta primeira atividade os nossos jovens percorreram Fátima resolvendo desafios muito interessantes e relacionados com a sociedade em que vivemos, muitos deles foram continuados nos dias seguintes e muitos deram-lhes ensinamentos que os enriqueceram como pessoas a ponto de virem a ser cidadão mais conscientes e responsáveis.

IMG_4809

Às 18h00 realizou-se o espetáculo ‘Arte & Fé’ e o dia terminou com a procissão das velas e o concerto-oração, a partir das 23h30. No espetáculo Arte e Fé, o grupo de Arouca apresentou um momento artístico (teatro e dança) com o título “Nós no mundo” em que participaram cerca de 20 jovens e 4 animadoras. Este tema é da autoria das animadoras e dos jovens. O auditório aplaudiu com entusiasmo esta apresentação sendo o grupo muito elogiado.


IMG_4816No início deste espetáculo o Provincial, Padre Aníbal Mendonça, fez o discurso inicial, saudando todos os grupos presentes mas dirigiu um elogio especial ao grupo de Arouca, realçando que não existe Casa Salesiana, pelo trabalho que tem desenvolvido, pelo dinamismo, e pela vitória no Concurso ClipBosco, com a curta “Volte-Face” que recentemente se tinha realizado em Mirandela.

O Dia MJS é expressão da alegria e do convívio entre os jovens do Movimento Juvenil Salesianos das diferentes presenças salesianas em Portugal.IMG_20180519_144630

Agradece-se a todos os que colaboraram para a realização da atividade.

Victor Cruz

Publicado no jornal “Discurso Directo” nº469 de  15 de junho de 2018

{ 0 comentários }

ASARC VISITOU AS “QUINTÃS FARM HOUSES”

por jcerca em 7 de Junho de 2018

IMG_5123

Há investimentos privados que, pela sua originalidade, assumem, por vezes, contornos de interesse público.

O empreendimento de turismo rural das “Quintãs Farm Houses” em pleno centro da Vila de Arouca e inaugurado em outubro de 2017, surgiu na hora certa e no momento oportuno, atendendo à internacionalização que Arouca começou a ganhar, desde que, há dez anos, foi criado o Arouca Geopark e, mais recentemente, devido ao enorme sucesso que o projeto dos Passadiços do Paiva alcançou nacional e internacionalmente.

Com todas as enormes potencialidades turísticas que Arouca possui ao longo do seu vasto Concelho, e nas suas mais diversas valências, desde o património edificado, ao património natural, histórico, geológico e gastronómico, o nascimento deste projeto de turismo rural, embora de luxo, foi seguramente uma importante mais-valia na diversificação da oferta de alojamento turístico em Arouca e que veio ao encontro da crescente procura que Arouca tem vindo a ter nos últimos anos, pelos motivos já referidos.
IMG_5067

Refira-se que este empreendimento das “Quintãs Farm Houses” da autoria do arquiteto arouquense Júlio Caseiro ganhou, recentemente, o Prémio Nacional de Reabilitação Urbana 2018, na categoria de “Melhor Solução de Eficiência Energética”.

Sob o signo do espigueiro

Elemento sempre presente em qualquer unidade rural agrícola e que se destina ao armazenamento das espigas de milho, após a sua colheita e respetiva desfolhada, o conceito do espigueiro foi motivo de inspiração para o desenho exterior deste projeto cujo produto final alberga duas penthouses e um apartamento T1, totalmente equipados com kitchenette.

IMG_5093

Lá fora, bem lá fora é todo um mundo rural com os mais variados animais, oriundos dos mais diversos países e continentes e que fazem a delícia de pequenos e graúdos.

Uma visita guiada

Foi para conhecer todas as potencialidades deste projeto de turismo rural que, no dia 6 de junho, os alunos da disciplina de “Cultura e Sociabilidade”, bem como demais associados da Academia Sénior de Arouca, visitaram o empreendimento das “Quintãs Farm Houses”, acompanhados do respetivo professor, Afonso Veiga, bem como do arquiteto Júlio Caseiro, autor deste projeto de arquitetura.

IMG_5066

Recebidos num espaço aberto e comum aos 3 apartamentos, por baixo do primeiro “espigueiro”, o arquiteto Júlio Caseiro apresentou, em traços largos,  os principais conceitos urbanísticos e energéticos que o orientaram na execução deste premiado projeto de turismo rural de luxo. Seguiu-se a visita ao interior do segundo “espigueiro” todo revestido a madeira e onde foram apresentadas as suas diversas funcionalidades e comodidades.

IMG_5084

Um quase jardim zoológico

Com uma área de cerca de 3 hectares a quinta das Quintãs oferece, para além do confortável alojamento nestes dois modernos “espigueiros”, todo um variado conjunto de interesses que fazem a delícia dos seus utentes. Dois grandes tanques de pedra abastecidos por água de mina permanentemente a cantar dentro deles; uma piscina coberta, aquecida por energia solar; inúmeras e diversificadas árvores de fruto; latadas de videiras; pequenas hortas onde crescem os mais diversos produtos hortícolas da época; galinhas, coelhos, patos, pavões, cisnes, grous e muitos, muitos animais e aves oriundos dos mais diversos países e que aí já começaram a reproduzir-se. Há cavalos e póneis; há 16 espécies de gansos; 54 espécies de patos;  5 espécies de cisnes; 3 espécies de antílopes, 4 de  veados, há zebras, gazelas….  Enfim, uma pequena arca de Noé que aterrou em Arouca.

IMG_5113

Toni Coelho é o responsável pelo tratamento de todos estes animais e foi ele que acompanhou os visitantes seniores no percurso ao longo da quinta.

Manifestando uma total satisfação naquilo que faz, e demonstrando um bom conhecimento dos animais que ia apresentando, Toni Coelho  não só os identificava pelo próprio nome e respetiva origem, como também ia contando algumas das peripécias que já aconteceram ao longo da curta vida deste interessante “jardim zoológico”,  a última das quais foi a morte de um veado fêmea (moonjak) na altura do parto, estando a cria a ser ainda alimentada a biberão.

IMG_5116

Mas se a numerosa população animal existente neste “jardim zoológico” é oriunda dos mais diversos países do mundo, os turistas que procuram alojamento nas “Quintãs Farm Houses”, são, não apenas de vários pontos do País, nomeadamente Porto e Lisboa, mas também de diversos países, tais como Rússia, Qatar, Dubai, Brasil, Suíça, Espanha, França e Alemanha, o que só prova a internacionalização que Arouca adquiriu nos últimos anos, graças às suas numerosas e diversificadas potencialidades turísticas.

José Cerca

Publicado no jornal “Discurso Directo” nº469 de  15 de junho de 2018

{ 0 comentários }

UMA VISITA PELO PORTO ROMÂNTICO

por jcerca em 26 de Maio de 2018

Teve lugar no dia 23 de maio a visita de um grupo de alunos e associados da Academia Sénior de Arouca ao “Porto romântico”, promovida pela disciplina “Cultura e Sociabilidade” da Asarc.

A digressão iniciou-se no Jardim da Cordoaria, criado em 1865 no antigo campo do Olival onde funcionava, então, a Cordoaria do Bispo, daí o seu nome actual. À volta, ou nas proximidades desse jardim, tiveram os visitantes ocasião de admirarem a emblemática Torre dos Clérigos, bem como a antiga cadeia da relação do Porto, historicamente ligada à vida de Camilo Castelo Branco por aí ter estado preso em 1860, durante cerca de um ano, por adultério com Ana Plácido. Bem perto dessa célebre prisão, puderam admirar ainda a fachada da casa onde nasceu Almeida Garrett em 1799, evento esse assinalado com uma inscrição mandada gravar pela Câmara em 1864, em memória desse grande escritor português, iniciador do Romantismo em Portugal.

IMG_4835

Na sua digressão pela zona envolvente do Jardim da Cordoaria, os visitantes seniores tiveram ainda a ocasião de presenciarem a fila de turistas à espera de entrarem na famosa livraria Lello, cuja origem remonta a 1869 e que é considerada uma das mais belas livrarias do mundo.

Depois de atravessarem a Praça dos Leões, diante da Reitoria da Universidade do Porto, tiveram ainda a oportunidade de descobrirem a casa com a fachada mais pequena do mundo e que fica entre a igreja do Carmo e a igreja dos Carmelitas, a poucos metros do Hospital de Santo António.

Ainda no jardim da Cordoaria e voltadas para o Palácio da Justiça tiveram os alunos da Academia Sénior ocasião de observarem um conjunto de quatro bancadas contendo treze figuras humanas denominadas “Treze a rir uns dos outros”, e que aí residem desde 2001  quando o Porto foi Capital Europeia da Cultura.

O Palácio da Bolsa

Iniciada a sua construção em 1842,depois de D.Maria II ter concedido à Associação Comercial do Porto a propriedade do antigo Mosteiro de S.Francisco, para aí construir a sua sede, a visita ao Palácio da Bolsa foi, certamente, o ponto mais alto desta digressão pelo “Porto romântico”.

IMG_4868

A visita guiada a este magnífico espaço, classificado como monumento nacional, iniciou-se pelo Pátio das nações, construído sobre os antigos claustros do Mosteiro de Francisco. Daí os visitantes puderam percorrer as principais salas deste palácio e admirar o seu mobiliário, os seus estuques decorativos; o detalhe dos soalhos marchetados e embutidos; os brasões e representações heráldicas; as esculturas e telas de óleos e frescos dos grandes mestres portugueses, nomeadamente, os retratos dos últimos seis reis portugueses, expostos no Salão dos retratos.

IMG_4912

A visita terminou no deslumbrante Salão Árabe com o seu interior completamente ornamentado de formas decorativas em estuque e madeira revestidas a folha de ouro e com numerosas inscrições árabes em louvor de Alá. Inspirado no palácio de Alambra e inaugurado em 1860, este Salão Árabe  é, mui justamente, considerado a jóia da coroa do Palácio da Bolsa.

O Museu Romântico

Terminada a vista ao Palácio da Bolsa, ainda houve tempo para uma descida à zona ribeirinha, enquanto outros preferiram conhecer a famosa igreja de S.Francisco que resta do antigo Convento e que é notável pela sua talha dourada barroca do sec.XVIII.

IMG_4949

Depois do almoço, uma nova paragem na Quinta da Macieirinha para uma visita ao Museu Romântico instalado num edifício da burguesia portuense do sec.XIX, onde passou os últimos anos de sua vida o exilado rei do Piemonte Carlos Alberto. Em memória a este monarca que aí faleceu em 1849 algumas das salas deste Museu Romântico foram ocupadas com algum mobiliário usado pelo rei no seu exílio.

IMG_4968

Esta visita ao “Porto Romântico” terminou com um agradável passeio pelos jardins românticos e pela mata do Palácio de Cristal de onde se pode admirar uma linda vista sobre o rio Douro. Nessa digressão através destes jardins os alunos da Academia Sénior tiveram ainda ocasião de passarem diante da capela do rei Carlos Alberto da Sardenha, mandada construir pela sua irmã, a princesaAugusta de Montléart e onde estão os restos mortais daquele que foi avô da nossa rainhaD. Maria Pia.

capela rei Carlos Alberto

E deste modo, a Academia Sénior de Arouca, aliando a cultura, ao convívio e à sociabilidade, proporcionou aos seus associados uma bela jornada com esta visita pelo “Porto Romântico”.

IMG_5043

José Cerca

Publicado no jornal “Discurso Directo” nº468 de  1 de junho de 2018

{ 0 comentários }

DUAS FIGURAS TÍPICAS DE AROUCA

por jcerca em 15 de Maio de 2018

Um exemplo de integração social

 

São ambos duas figuras típicas e bem conhecidas na vila de Arouca. Ele, o Quim, vulgarmente conhecido por “Pinga” e o Manel, seu sobrinho. Ambos são portadores de algumas limitações intelectuais e cognitivas que não os impedem, contudo, de serem simpaticamente acarinhados pela população.

Aliás, o Quim deve ser o arouquense que mais fotografias já tirou com personalidades VIP que têm passado por Arouca. Na sua destemida simplicidade e não obstante a sua nítida dificuldade em se fazer compreender oralmente, não há ninguém que se oponha ao registo fotográfico de tais momentos, por mais importantes que eles sejam e por mais elevado que seja o estatuto das entidades presentes.

E também não é raro, em qualquer espectáculo musical, seja ele proporcionado por uma banda ou por qualquer outro grupo musical, ver o Quim, bem compenetrado, à frente dos músicos, dirigindo com muita graça e ritmo, esse espectáculo.

No seu dia-a-dia, o Quim lá vai fazendo alguns recados, como seja o de ir buscar o jornal para este ou aquele, a troco de algumas moedas, ou então também é frequente encontrá-lo nas caixas de um qualquer supermercado, ajudando os clientes a ensacar as suas compras, em troca de algum troco que tenha sobrado do pagamento.

Manel_árbitro_reduz

Já o seu sobrinho Manel, esse é frequente vê-lo a deambular pela Vila, com auscultadores nos ouvidos e microfone na mão, a fazer os relatos de futebol de que ele muito gosta. E não é que ele até tem jeito para isso?

Bem, mas na verdade, o que ele mais gosta de fazer é arbitrar jogos de futebol infantil. É essa a sua paixão e foi para a satisfazer que o Centro Juvenil Salesiano de Arouca, num louvável gesto de integração social lhe deu a ocasião para poder arbitrar alguns jogos infantis, nomeadamente os da equipa B de “Os Taquinas”.

E é assim que o “Manuel faz os mais novos cumprirem as leis”!

Este foi o título de uma interessante peça jornalística publicada no número de abril na Revista AFAMagazine, da Associação de Futebol de Aveiro.

Nesse texto é salientado o papel que esta associação juvenil, fiel ao espírito salesiano, tem desempenhado na integração social do Manel que, aos 39 anos de idade, se tornou no mais recente “árbitro oficial do Centro Juvenil”, tarefa essa que o Manel vem fazendo, com grande entusiasmo e responsabilidade, desde fevereiro.

“O que mais gosto é de apitar os jogos” – diz o Manel, referindo  a sua satisfação em usar o seu primeiro equipamento de árbitro que a Associação lhe deu e que “eu gosto de vestir em todos os jogos”.

Manel_arbitro_reduz

E mais do que ganhar ou perder nestes jogos, conta, acima de tudo, esta oportunidade de integração social que pode ser também conseguida através do desporto. E quando se encara o desporto não apenas como um fim em si, mas como um meio, a competição deixa de prevalecer para dar lugar à integração. Foi o que aconteceu neste caso do Centro Juvenil Salesiano de Arouca que fez do Manel o seu mais recente árbitro.

José Cerca

Publicado no jornal “Discurso Directo” nº467 de  18 de maio de 2018

{ 0 comentários }

P_20180429_165551 Festival “Clip D. Bosco 2018”, de curtas-metragens, realizou-se no passado dia 29 de abril, em Mirandela, inserido na 25ª edição dos Jogos Nacionais Salesianos.

O grupo de jovens do Centro Juvenil Salesiano de Arouca, ADS e Clube Bosco foi o grande vencedor. A “curta” foi realizada por Hélder Antunes e José Gonçalves, com o título “Volte-face”. O grupo vai representar Portugal no Festiclip, em Lyon, França, em junho.

P_20180429_170722

Além do primeiro prémio, o grupo de Arouca ganhou o “Prémio Público”, ao qual foi atribuído a maior votação de likes, no Youtube.

«Não temas! Estou contigo» foi o tema que deu mote a este concurso de curtas-metragens. Os jovens arouquenses decidiram abordar um tema pouco falado na sociedade, mas ao mesmo tempo de grande importância nos dias de hoje: o abandono dos idosos e o conflito de gerações.  IMG_20180505_164800

A avaliação dos vídeos esteve a cargo dos seguintes jurados: Orlando Camacho, Administrador da Fundação Salesianos, Carlos Costa, diretor do Curso de Multimédia do Instituto Politécnico de Bragança, Irmã Linda Vieira, Filha de Maria Auxiliadora, Miguel Mendes, designer da Fundação Salesianos e Raul Campeão, animador dos Salesianos de Mirandela. Sobre a curta de Arouca, foi referido que é um trabalho com excelente imagem com um ótimo aproveitamento da luz e das sombras e que cruza três gerações em redor de um tema da atualidade, pouco falado na sociedade.

P_20180429_164924

O próximo desafio deste grupo é representar os Salesianos de Portugal no Clip Bosco em Lyon, França.

Parabéns a todos!

Um Obrigado “Salesiano” ao Professor Carlos Gonçalves pelo apoio.

 O coordenador

 Victor Cruz

Publicado no jornal “Discurso Directo” nº467 de  18 de maio de 2018

{ 0 comentários }