PARÓQUIA DE AROUCA ALARGA ESPAÇO PARA A ATIVIDADE DA CATEQUESE

por jcerca em 3 de Fevereiro de 2016

Foi recentemente assinado um protocolo entre a Direção Regional de Cultura do Norte e a Paróquia de Arouca com vista à alteração da área ocupada no Mosteiro de Arouca ao serviço das actividades paroquiais, nomeadamente da Catequese.

 Além da Igreja Conventual,  a funcionar como igreja paroquial em regime de afectação permanente ao culto, nos termos da Concordata celebrada entre a Santa Sé e a República Portuguesa, a Paróquia de Arouca possui, para o serviço catequético, algumas celas do antigo dormitório conventual da ala norte do Mosteiro, bem como a antiga sala da cera, transformada em Salão nobre da Paróquia.

Face à falta de espaço para receber todos os grupos catequéticos que totalizam cerca de 350 crianças, adolescentes e jovens, a paróquia viu-se na necessidade de pedir o alargamento desse espaço, através da ocupação de mais algumas celas na referida ala norte que se encontravam desocupadas e sem qualquer afectação. Tal ocupação foi-lhe autorizada, a título precário, pela Direção Regional da Cultura do Norte, estando as obras de adaptação a essas funções catequéticas  já terminadas.

DSC_3336

A ocupação do Mosteiro

Classificado como monumento nacional por Decreto de 16 de junho de 1910, o Mosteiro de Arouca, após a extinção das ordens religiosas e da morte da última freira em 1886,  tem sido habitado por um variado conjunto de inquilinos que têm vindo a ocupar  grande parte dos seus espaços devolutos.

Desde famílias de arouquenses, a repartições públicas, desde instituições religiosas a associações, ou a delegações de ministérios, todo este tipo de inquilinos já passou pelas instalações do nosso Mosteiro.

Mas se a maioria do espaço conventual e grande parte da sua cerca estiveram ocupados desde 1960 a 1982 pelo ex-Colégio Salesiano, a verdade é que depois do seu encerramento e após a saída dos Salesianos de Arouca e o abandono da Delegação do Ministério da Agricultura (Zona Agrária) o Mosteiro tem estado temporariamente ocupado por diversos inquilinos, através de “protocolos” caracterizados, em certos casos, por alguma indefinição, o que nem sempre tem contribuído para uma politica sobre a mais adequada  ocupação deste ex-libris de Arouca.

Após a saída da zona agrária, grande parte desse espaço passou a ser gerido pela autarquia, mas sempre na dependência da Direção Regional da Cultura do Norte. É o espaço que outrora era destinado a salas de aulas para os alunos do ex-Colégio Salesiano e também para alojamento (quartos) da comunidade salesiana.

Equipada com vários quartos minimamente mobilados, casas de banho  e chuveiros, essa zona, actualmente gerida pela Câmara, oferece algumas condições para actividades juvenis, como sejam retiros,  encontros de escuteiros ou outras.

No sentido de rentabilizar esse espaço está a ser elaborado um protocolo de utilização comum entre a Paróquia e a Câmara Municipal de Arouca. Espera-se que tal protocolo chegue a bom porto no sentido de dar ocupação útil  e ao serviço dos arouquenses a esse espaço do nosso Mosteiro de Arouca.

José Cerca

Publicado no semanário “Discurso Directo” nº391  de 5 de fevereiro de 2016

Anterior:

Seguinte: