MAFALDA SANCHES – Princesa, rainha e beata de Portugal

por jcerca em 10 de Agosto de 2020

Não poderia ter sido escolhido melhor local para a apresentação deste pequeno livro sobre a padroeira de Arouca do que o magnífico espaço da igreja do Mosteiro de Arouca, onde, num dos seus altares laterais, repousam os restos mortais da neta do 1º rei de Portugal, D.Afonso Henriques. A apresentação teve lugar na tarde do domingo 9 de Agosto, observado-se as recomendações de higiene e de distanciamento exigidas por esta pandemia.

igreja_mesa

A apresentação

Coube ao pároco, Pe. Luís Mário, fazer a apresentação dos elementos da mesa desta sessão que era composta pela vereadora da Cultura, Fernanda Oliveira, pelo Juiz da Real Irmandade da Rainha Santa Mafalda, Carlos Brito e pela autora da publicação, Margarida Rocha.

Luis Mário

Após breves palavras de cada um dos elementos da mesa, coube à autora fazer a apresentação da sua obra que teve a colaboração da ilustradora Tânia Pires, que não pode estar presente.
Falando do porquê desta publicação, Margarida Rocha referiu que o seu objetivo visa contribuir, de uma forma simples e motivadora, para a divulgação da vida da padroeira de Arouca, a beata Mafalda, mais conhecida por Rainha santa Mafalda. E justificou essa divulgação no sentido em que Arouca é aquilo que é, devido à existência de Mafalda Sanches e ao seu importante e reformador papel que desempenhou dentro do Mosteiro de Arouca e na sua vasta área de influência, há cerca de 800 anos. Tratando-se de uma mulher exemplar e excecional, cuja ação perdura ao longo dos séculos, será sempre útil e pertinente a divulgação da sua ação e do seu exemplo de vida que encontra na devoção dos seus fiéis uma justa e digna veneração.

autora

E esse sentimento de veneração encontra-se bem plasmado na letra e na música do Hino à Rainha Santa que foi interpretado pelo coro da Paróquia de Arouca no encerramento desta sessão e que todos os anos é cantado no final da festa à padroeira de Arouca que se celebra a 2 de maio.

A publicação

Tratando-se de uma edição da autora, esta publicação é composta por 57 quadras distribuídas ao longo de 19 páginas intercaladas com 19 ilustrações de Tânia Pires. As quadras obedecem ao esquema rimático ABAB, ou seja em rima alternada, também designada por rima cruzada, o que confere à narrativa um certo ritmo e uma ambiência popular.

capa

No final da narrativa poética encontra-se um pequeno resumo biográfico de Mafalda Sanches, que permite dar uma breve contextualização histórica à filha de D. Sancho I que, tal como as suas duas irmãs Sancha e Teresa, foram declaradas “beatas” pela Igreja Católica, mas “santas” pela voz, pela fé e pela devoção do povo.

Refira-se também que na contracapa desta publicação constam ainda dois pequenos comentários do Bispo de Lamego, D.António Couto e de D.Manuel Linda, Bispo do Porto, atendendo a que as vastas áreas geográficas abrangidas por estas duas dioceses foram, outrora, não só área de influência do Mosteiro de Arouca, como também detentoras de várias propriedades doadas por D.Sancho I a sua filha Mafalda.

autografos

De entre as várias publicações sobre a vida desta personagem tão ligada a Arouca esta é, seguramente, a primeira em verso o que permitirá, de uma forma simples e concisa, contribuir para a divulgação de uma figura ainda tão presente na devoção e na afetividade dos arouquenses.

José Cerca
Fotos de José Roldão

Publicado no jornal “Discurso Directo” nº522 de  04 de setembro de 2020

Anterior:

Seguinte: