“MEMÓRIAS DA PARADINHA” ASSINALOU O DIA MUNDIAL DO LIVRO.

por jcerca em 24 de Abril de 2022

Apesar de já ter tido uma pré-apresentação em Agosto passado, no final da “Missa do rio” celebrada na Paradinha pelo alvarenguense P.e José Agostinho, no dia 7 de agosto de 2021, junto ao rio Paiva, teve lugar no dia 23 de abril, no Centro Cultural de Alvarenga, a apresentação do livro “Memórias da Paradinha” de Norvinda Assunção e José Cerca, integrada no dia do livro e do autor que nessa data ocorria.

Apresentação_02_mesa

A sessão de apresentação foi organizada, conjuntamente, pela Câmara Municipal, através dos serviços da Biblioteca Municipal e pela Junta de Freguesia de Alvarenga, tendo estado presente a Presidente e a Vice Presidente da autarquia, Margarida Belém e Cláudia Oliveira, bem como o Presidente da Junta de Alvarenga, Filipe Teles.

Coube à eng. Paula Teles fazer a apresentação da obra, alinhando as suas ideias, sempre de uma maneira apaixonada e entusiasmada, à volta da tese de que “Os territórios são livros que se leem com os pés”, tese essa muito bem aplicada ao lugar da Paradinha.

Apresentação_03_autores e apresentadora

Com a projeção de curiosas imagens com evocações de Norvinda Assunção e sua irmã Maria dos Anjos, gravadas precisamente há 30 anos no lugar da Paradinha,na altura já quase deserta, puderam os presentes conhecer não só os últimos moradores da Paradinha em trabalhos agrícolas, como também o último barco da Paradinha navegando nas águas do rio Paiva.

Durante a apresentação foi feita ainda uma singela evocação do avô da co-autora, o sr. Manuel da Costa e Silva, mais conhecido por “o cerieiro da Paradinha”, através da projeção de imagens da “Casa do Cerieiro” datada de 1886 e que pela quantidade de alfaias referentes, não só à atividade agrícola, como também ao linho, ao fabrico do vinho, à pesca no rio e ao fabrico de velas de cera, bem merecem uma cuidadosa preservação, pois trata-se de um vasto conjunto de importantes memórias materiais da Paradinha.

Apresentação_01_rancho

Esta sessão de apresentação foi ainda enriquecida com cantares do Rancho Folclórico de Alvarenga e que fazem também parte das Memórias desta Freguesia.

No final, foi oferecido à Biblioteca de autores alvarenguenses, na pessoa da sua mentora, a eng. Paula Teles, um exemplar autografado das “Memórias da Paradinha”, acompanhado de uma gravação em vídeo feita precisamente em 23 de abril de 1992 e que foi o ponto de partida para a edição desta 1ª publicação sobre a Paradinha, desde a sua desertificação, até ao seu renascer como um excelente espaço para a fruição de um equilibrado e saudável turismo de natureza.

Apresentação_04_autografosFOTOS  de José Roldão.

Publicado no jornal “Discurso Directo” nº562 de 29 de abril de 2022

Anterior:

Seguinte: