Rito do envio de Catequistas

por jcerca em 20 de Setembro de 2009

Vigararia de Arouca-Vale de Cambra

Com a presença de cerca de 200 Catequistas, oriundos de 18 paróquias da Vigararia de Arouca-Vale de Cambra, realizou-se no dia 19 de Setembro um encontro de reflexão em Arouca e que terminou com a celebração dominical vespertina, durante a qual se procedeu ao rito do envio dos Catequistas.

envio_bispo

O dia de reflexão foi orientado pelo Bispo Auxiliar do Porto, D.João Lavrador que, a partir do documento “A Catequese para o tempo de hoje” apresentou alguns pontos de reflexão sobre o que é ser catequista hoje, salientando o papel importante do catequista e da sua disponibilidade de pôr as suas capacidades ao serviço da evangelização.

Referiu ainda D.João Lavrador que fazer catequese hoje não é apenas transmitir conhecimentos, mas, sobretudo, fazer experiência de Deus, junto dos catequizandos e chamou a atenção para a importância dessa experiência de Deus ser feita em comunidade, em comunhão com a Igreja e não isoladamente.

Após esta reflexão que teve lugar na igreja conventual seguiu-se um debate, por grupos, em instalações do Mosteiro de Arouca, a partir de um conjunto de questões colocadas a cada um dos grupos, levando-os a reflectir sobre as motivações que cada um encontra para ser catequista, sobre as dificuldades encontradas a nível da família, da paróquia, dos catequizandos e a nível do meio social.

envio_assembleiaOs grupos reflectiram ainda sobre o grau de preparação para cada catequista responder às dificuldades encontradas, sendo-lhes também pedido que sugerissem medidas para manterem actualizada a sua formação catequética.

O resultado desta reflexão feita em cada um dos grupos teve lugar na Igreja do Mosteiro de Arouca, após o almoço partilhado.

Esta iniciativa catequética e vicarial que foi do agrado de todos os presentes terminou com o rito do envio dos catequistas.

No  final da Eucaristia e como gesto de agradecimento a organização ofereceu ao bispo auxiliar do Porto, uma lembrança com doces conventuais de Arouca e produtos agrícolas de Vale de Cambra, tudo isso acompanhado de um expressivo ramo de flores.

José Cerca

Publicado no Semanário “Voz Portucalense” nº33  de 23 de Setembro de 2009

Publicado no Semanário “Discurso Directo” nº73  de 25 de Setembro de 2009envio_cartaz

Anterior:

Seguinte: