Ó ELVAS, Ó ELVAS, BADAJOZ À VISTA

por jcerca em 6 de Junho de 2016

Passeio anual da Asarc

Desde que foi criada em 2011, a Academia Sénior de Arouca tem realizado diversos passeios e viagens de estudo para os seus alunos e associados que têm sabido combinar, excelentemente, o saber e a cultura, com o lazer e o convívio.

Foi o que aconteceu, uma vez mais, nos dias 2 e 3 de Junho, no passeio anual realizado a através do Alentejo e que teve como meta principal o Palácio Ducal de Vila Viçosa.

A

Sendo o saber e a cultura componentes importantes destes passeios, a primeira paragem foi em Caldas da Rainha para uma visita ao Museu de José Malhoa, onde os visitantes puderam admirar não só numerosas obras deste pintor, natural daquela cidade, como também grandes esculturas de Rafael Bordalo Pinheiro, Leopoldo de Almeida e Francisco Franco.

Depois desta visita, nova paragem em Santarém para admirarmos o vale de Santarém, a partir do Miradouro de S.Bento, de onde os visitantes puderam fazer uma leitura da paisagem natural desta região do Ribatejo percorrida pelo rio Tejo.

A

Uma interessante leitura da paisagem natural foi também a que nos foi proporcionada ao longo da passagem pelo Alentejo, sobretudo ao atravessarmos a zona da exploração de mármores não só de Vila Viçosa, como também de Estremoz, onde a beleza natural alentejana é, de onde em onde, prejudicada pela poluição visual, causada pelo resíduos industriais da exploração do mármore.

A

O dia terminaria na cidade fronteiriça de Badajoz, onde os visitantes pernoitaram, depois de uma breve visita noturna àquela cidade.

Palácio ducal de Vila Viçosa

Sendo a meta principal deste passeio anual da Asarc a visita ao Palácio Ducal, toda a manhã do segundo dia foi ocupada numa longa visita a este edifício monumental, com uma imponente fachada de 110 metros de comprimento e cuja construção se iniciou em 1501 por D.Jaime, o 4º Duque de Bragança.

Grupo em VIla Viçosa

Ao longo de duas horas puderam os visitantes percorrer as 35 belíssimas salas deste Palácio acompanhados das explicações que o guia ia fornecendo, muitas delas referentes à figura de D.Carlos da rainha D.Amélia. Na verdade, é neste palácio que se encontram os aposentos onde D.Carlos dormiu a sua última noite, antes de ser assassinado em 1 de fevereiro de 1908.

É também neste palácio que se encontram as obras de pintura deste rei, algumas das quais chegaram a ser premiadas como “O sobreiro” e “O marroquino”.

d-carlos-9-728

Além da visita à sala de jantar do Palácio em que se destaca um grande centro de mesa composto por 24 peças em cobre, foi interessante a visita à cozinha onde estão expostas 700 peças dos diversos utensílios, todas em cobre, totalizando 2.500 kg deste metal.

Dentro da visita a este palácio ducal, propriedade da Fundação da Casa de Bragança, foi interessante a visita à Cocheira Real, onde podem ser vistos alguns raros exemplares de coches, berlindas e landaus, totalizando 60 exemplares, distribuídos pelas cavalariças de D.José e de D.Maria.

A

Após a visita guiada que ocupou toda a manhã, paragem em Estremoz para almoço e em Portalegre para visita à sua Sé Catedral cuja construção se iniciou em 1556, por iniciativa do rei D.João III.

A

Se foi culturalmente enriquecedor este passeio anual da Asarc, pelo diversificado conjunto de conhecimentos e vivências culturais que proporcionou aos seus participantes, não menos importante foi também o alegre convívio que se manteve durante todo o passeio, alimentado por canções e anedotas, contribuindo assim para o êxito de mais esta iniciativa da Asarc que tem como principal objectivo proporcionar uma melhor qualidade de vida aos seus associados.

José Cerca

 

Publicado no semanário “Discurso Directo” nº409

de 10 de junho de 2016

{ 1 comentário… lê abaixo ou adiciona }

1 JORGE MANUEL DOS SANTOS OLIVEIRA 6 de Junho de 2016 às 15:28

Desculpem-me mas fico com inveja e queria muito ir,mas bolas….

Responder

Anterior:

Seguinte: