CAPPELLA MUSICAL CUPERTINO DE MIRANDA ATUA NO MOSTEIRO DE AROUCA

por jcerca em 27 de Março de 2017

Perante os tubos silenciosos de um magnífico órgão ibérico, datado de 1743, e num cenário acusticamente privilegiado e artisticamente embelezado por motivos barrocos, teve lugar no dia 25 de março, no cadeiral do Mosteiro de Arouca, um concerto pela “Cappella Musical Cupertino de Miranda”.

Desta vez, nem o órgão, nem qualquer outro instrumento musical, atuou para pôr em destaque a beleza e a harmonia polifónica das 8 vozes que compunham este grupo da Fundação Cupertino de Miranda, dirigido por Luís Toscano.

cappellaMusicalCM (1)

Interpretando peças polifónicas de diversos autores dos sec.XVI e XVII, no coro alto do Mosteiro de Arouca, mesmo ao lado do seu imponente órgão de tubos, que desta vez assistiu em silencio, este concerto cativou o público presente pela beleza acústica que a harmonia da voz humana a todos conseguiu tocar, não só de uma maneira artística, como também espiritual.

Tendo tido lugar no dia 25 de março, dia liturgicamente dedicado à Anunciação a Nossa Senhora, e sendo realizado no Mosteiro de Santa Maria de Arouca, no ano em que se comemora o 1º centenário das aparições de Nossa Senhora em Fátima, este concerto teve a particularidade de incluir no seu repertório uma peça mariana, o Magnificat do 8º tom, um inédito que se encontra no Códice polifónico de Arouca pertencente ao Mosteiro e que se guarda no Museu de Arte Sacra de Arouca.

cappellaMusicalCM (2)

Pena foi que que este esplêndido espaço do Mosteiro de Arouca não tivesse estado tão cheio de gente como cheio de beleza vocal e artística ele esteve, neste excelente concerto que a “Cappella Musical Cupertino de Miranda” deu em Arouca.

Esperemos que outros concertos aconteçam proximamente, até porque, no final do espectáculo foi feita a atualização de  um protocolo existente entre a Câmara Municipal de Arouca e a Fundação Cupertino de Miranda com o intuito de serem promovidos futuramente mais concertos com a qualidade vocal e harmoniosa que este demonstrou.

O que é o Códice polifónico de Arouca?

O Códice polifónico de Arouca é um valioso documento musical que se encontra  guardado, no Museu de Arte Sacra de Arouca, ao lado de muitos outros manuscritos musicais de grande valor documental e histórico, à espera, desde há vários anos, de melhores condições de exposição ao público.

Trata-se de um livro de música polifónica copiado originalmente entre a primeira e segunda décadas do século XVII, para ser usado pelas freiras do Mosteiro de Arouca nos ofícios litúrgicos desta comunidade cisterciense.

cappellaMusicalCM (3)

De entre os vários livros musicais guardados no Museu de Arte Sacra é considerado o único do mosteiro de Arouca com reportório exclusivamente polifónico, contendo peças de destacados compositores ibéricos dos séculos XVI e XVII, ligados sobretudo a Évora, a Coimbra e ao Brasil.

O material deste manuscrito composto por 103 fólios, distribuídos por catorze cadernos, é em papel de linho, com encadernação de carneira castanha.

Passar as partituras deste códice para a fruição auditiva do público é, certamente, também um dos objectivos do referido protocolo celebrado, nesta data, entre a Câmara Municipal de Arouca e a Fundação Cupertino de Miranda.

José Cerca

Fotos de Sandra Gomes

Publicado no jornal “Discurso Directo” nº440 de 7 de abril de 2017

Anterior:

Seguinte: