DUAS FIGURAS TÍPICAS DE AROUCA

por jcerca em 15 de Maio de 2018

Um exemplo de integração social

 

São ambos duas figuras típicas e bem conhecidas na vila de Arouca. Ele, o Quim, vulgarmente conhecido por “Pinga” e o Manel, seu sobrinho. Ambos são portadores de algumas limitações intelectuais e cognitivas que não os impedem, contudo, de serem simpaticamente acarinhados pela população.

Aliás, o Quim deve ser o arouquense que mais fotografias já tirou com personalidades VIP que têm passado por Arouca. Na sua destemida simplicidade e não obstante a sua nítida dificuldade em se fazer compreender oralmente, não há ninguém que se oponha ao registo fotográfico de tais momentos, por mais importantes que eles sejam e por mais elevado que seja o estatuto das entidades presentes.

E também não é raro, em qualquer espectáculo musical, seja ele proporcionado por uma banda ou por qualquer outro grupo musical, ver o Quim, bem compenetrado, à frente dos músicos, dirigindo com muita graça e ritmo, esse espectáculo.

No seu dia-a-dia, o Quim lá vai fazendo alguns recados, como seja o de ir buscar o jornal para este ou aquele, a troco de algumas moedas, ou então também é frequente encontrá-lo nas caixas de um qualquer supermercado, ajudando os clientes a ensacar as suas compras, em troca de algum troco que tenha sobrado do pagamento.

Manel_árbitro_reduz

Já o seu sobrinho Manel, esse é frequente vê-lo a deambular pela Vila, com auscultadores nos ouvidos e microfone na mão, a fazer os relatos de futebol de que ele muito gosta. E não é que ele até tem jeito para isso?

Bem, mas na verdade, o que ele mais gosta de fazer é arbitrar jogos de futebol infantil. É essa a sua paixão e foi para a satisfazer que o Centro Juvenil Salesiano de Arouca, num louvável gesto de integração social lhe deu a ocasião para poder arbitrar alguns jogos infantis, nomeadamente os da equipa B de “Os Taquinas”.

E é assim que o “Manuel faz os mais novos cumprirem as leis”!

Este foi o título de uma interessante peça jornalística publicada no número de abril na Revista AFAMagazine, da Associação de Futebol de Aveiro.

Nesse texto é salientado o papel que esta associação juvenil, fiel ao espírito salesiano, tem desempenhado na integração social do Manel que, aos 39 anos de idade, se tornou no mais recente “árbitro oficial do Centro Juvenil”, tarefa essa que o Manel vem fazendo, com grande entusiasmo e responsabilidade, desde fevereiro.

“O que mais gosto é de apitar os jogos” – diz o Manel, referindo  a sua satisfação em usar o seu primeiro equipamento de árbitro que a Associação lhe deu e que “eu gosto de vestir em todos os jogos”.

Manel_arbitro_reduz

E mais do que ganhar ou perder nestes jogos, conta, acima de tudo, esta oportunidade de integração social que pode ser também conseguida através do desporto. E quando se encara o desporto não apenas como um fim em si, mas como um meio, a competição deixa de prevalecer para dar lugar à integração. Foi o que aconteceu neste caso do Centro Juvenil Salesiano de Arouca que fez do Manel o seu mais recente árbitro.

José Cerca

Anterior: